terça-feira, 29 de junho de 2010

O poema das fadas

Era capaz de te dar o mundo...

se ao menos isso tivesse eu.

Ia busca-lo la ao fundo,

Só pra teres o que é meu.

Rezei a noite pela tua vinda,

Mas a fada nao me ouviu.

Não vejo pessoa mais linda,

que o principe que me surgiu.

Quem é,perguntas tu,meu amor

E eu escondo nas paredes de um castelo...

Não posso dizer te por terror!

Que nao me deixem mais vê-lo.

E assim é a minha história

de conto de fadas impossivel

Ficará sempre na memoria...

Pois sinto em mim uma força incrivel,

a cada vez que te aproximas,

a cada vez que a mim mimas,

a cada vez que te beijo,

É mais forte o desejo

De te ter só pra mim,

até que a história tenha fim.

De onde vem esta magia?

Pergunto-te eu minha alegria,

que vives nos olhos de um rapaz.

Pudesse eu só livrar te de coisas más..

Por ti eu mudaria.

Não me trates de maneira fria,

És o que faltava no meu espaço vazio,

àquela que sem talento nem brio

vive á espera das horas em que apareces...

Pois meu coraçao nao arrefeces

e por muito que tente nao consigo...

olhar te apenas e só como um amigo.

Desculpa se isto te magoa,

a amizade é uma coisa tao boa..

Mas o que sinto é mais escuro que cor-de-rosa,

não tem lá muito de formosa

mas é o melhor que te posso dar:

a minha sinceridade...

e já que não te posso amar,

ao menos sabes que tens mais..que a minha amizade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário